Taquaruçu - Capital por um Dia: vacinação antirrábica e testes para leishmanioses são os serviços mais procurados

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 01 de junho de 2019 às 16:15

Moradores aproveitam a disponibilidade dos serviços mais perto para imunizar seus animais

Vacinação antirrábica e testes rápidos para detecção de leishmaniose são os serviços de saúde mais procurados pelos moradores de Taquaruçu, durante o evento Taquaruçu - Capital por um dia. Tanto a vacinação quanto à coleta de sangue para os testes rápidos são realizados por técnicos da Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses, na praça em frente ao Centro de Saúde da Comunidade Walter Morato. Só pela manhã foram 43 testes para leishmaniose e 46 vacinações antirrábicas.

 

Um dos primeiros a usufruir dos serviços foi o motorista Washington Ferreira que levou os cachorros Marley, Lilica e Pandora para vacinar. “Achei ótimo trazer o serviço até aqui, porque senão teríamos que me deslocar até o centro da cidade e na correria da semana nem sempre sobra tempo e no final de semana a gente quer descansar. Mas estando aqui tão perto, temos que aproveitar essa oportunidade boa e vacinar os animais”, afirma.

 

A professora Alzeni Almeida levou a cadelinha She-Ra para vacinar, mas chegando ao local ficou sabendo do teste rápido e não perdeu tempo. “Estava sabendo só da vacina, mas o teste para leishmaniose também é bem-vindo e que bom que deu negativo e She-Ra está saudável. Oportunidades assim são ótimas e é um direito do cidadão que deve aproveitar”, diz.

 

A manicure Orlandina Veríssimo também levou o Whisky para vacinar. “Na segunda-feira eu já ia levar ele na clínica em Taquaralto para vacinar. Mas aí eu vi o pessoal aqui na praça e trouxe ele logo, que bom que não vou precisar pagar. Ele vai fazer um ano agora e sempre procuro manter o cartão de vacinas dele em dia”, conta.

 

Atendimentos no CSC

 

O CSC Walter Morato é o único da Capital que funciona 24 horas, inclusive aos finais de semana e feriados. E neste sábado, 1º, não foi diferente. Logo cedo a unidade estava aberta, pronta para atender urgências e emergências, além de fazer testes rápidos para Infecções Sexualmentes Transmissíveis (ISTs) - HIV, sífilis e hepatites virais.

 

A estudante Hiarllene Ribeiro de Sousa, que estava passando mal com dores abdominais, foi atendida pelo médico de plantão e prontamente medicada. “O médico acredita que seja vesícula, vou tomar um medicamento para aliviar as dores e fazer exames posteriormente para investigar o que de fato é”, afirma.

 

Hemocentro

 

Também presente no evento, o Hemocentro coletou seis bolsas de sangue e realizou 15 cadastros de possíveis doadores de medula óssea com as servidoras da Secretaria Municipal de Saúde, Gilian Cristina Barbosa e Alba Marques. “A cada 100 mil cadastros a chance de ter doador compatível é de apenas um. Sabendo disso, eu me cadastrei e vou incentivar outras pessoas a fazer o mesmo”, ressalta Gilian. “E não tem nada melhor em saber que esse ato pode salvar vidas”, complementa Alba.

 

 

(Revisão e postagem: Iara Cruz)