Usuários do SUS concluem com sucesso tratamento para deixar de fumar

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 07 de junho de 2019 às 10:14

As informações sobre os locais de atendimento e horários disponíveis de tratamento podem ser encontradas nos Centros de Saúde da Comunidade

Fumante há 36 anos, com problemas de saúde e com dificuldades no tratamento devido ao vício pelo cigarro, seu Nilson Martins, 50 anos, usuário do SUS, decidiu que era preciso tomar uma atitude e parar de fumar. Contamos um pouquinho da história dele há alguns meses, logo que ele iniciou tratamento realizado pelo Grupo de Apoio Terapêutico ao Tabagista, aqui em Palmas.

 

Com ajuda dos colegas que também aderiram ao tratamento e dos profissionais que compõem a equipe multidisciplinar do Centro de Saúde da Comunidade Isabel Auler, situada na Arso 23, seu Nilson comemorou junto com os oito companheiros do grupo a vitória de ficar sem o cigarro por três meses. “Esses três meses foram muito gratificantes, não só porque deixei o vício do cigarro, mas aqui superei meus medos, matei muitos leões e fiz bons amigos. Os encontros, os conselhos, a troca de experiências durante os encontros foram fundamentais para eu conseguir me livrar do cigarro”, disse emocionado.

 

A aposentada Márcia Helena, 55 anos, fumou mais de 30 anos e por diversas vezes tentou parar de fumar sozinha, mas não teve sucesso nas tentativas. Dona Márcia, como é chamada carinhosamente pelos colegas, é a grande inspiração do grupo, pois segundo relatos dos companheiros de tratamento é a que mais incentivava e relatava seus medos durante os bate-papos. Mas mesmo sendo a inspiração para muitos, Dona Márcia contou a sua luta diária para conseguir vencer o vício. “Ainda está sendo muito difícil. Neste período, tive uma única recaída. Fiquei péssima, fraca e chorei bastante. Foi um momento de muito estresse. Minha consciência doeu, mas graças a Deus tive o apoio da minha família para voltar ao meu objetivo”, contou feliz.

 

O servidor público Felipe de Paula Souza, 30 anos, é pai de família e se sentia fraco por não largar o vício do cigarro. “Já cheguei a fumar três carteiras de cigarros por dia, era um exemplo muito ruim para o meu filho. Para deixar o tabaco tive que ser forte e buscar outras alternativas. Hoje, pratico esporte, estou muito mais disposto e saudável”, lembra ele, acrescentando que a ajuda do grupo e o amor pelo seu filho foram as suas maiores forças.

 

A administradora Jaqueline Bezerra, 54 anos, atualmente frequenta o grupo para auxiliar voluntariamente os integrantes com seus exemplos e também como forma de se autoajudar. “Tem dois anos que estou no grupo. Não quero sair. Eu ainda preciso estar aqui, participando dos encontros, trocando informações, pois é uma forma de me ajudar e contribuir com a caminhada dos colegas. O programa oferecido pela rede de saúde de Palmas é muito bom, acho que muitas pessoas não têm ideia de como isso aqui funciona. Aqui conseguimos auxílio em todas as áreas, sendo elas psicológicas, nutricional, médica, farmacêutica entre outras”, pontuou a usuária agradecendo a equipe pelo atendimento.

 

Para encerrar os encontros do grupo, que acontecem durante três meses, uma vez por semana, a coordenadora e psicóloga Kathy Menten entregou aos oito ex-fumantes uma linda medalha que simboliza a vitória. “Nos primeiros encontros observamos que a maioria das pessoas está com autoestima muito baixa, achando que não vai conseguir. Iniciamos com 11 pessoas no grupo e terminamos hoje com oito integrantes sem fumar. No período do tratamento os participantes são acompanhados por toda a equipe multidisciplinar da unidade, isso ajuda bastante no resultado final. É muito gratificante para todos nós profissionais que acompanhamos desde o começo este grupo chegar ao final e ver a alegria no rostinho de cada um e também de seus familiares”, avaliou a coordenadora.

 

Como participar do grupo

 

Para participar o usuário deve procurar seu Centro de Saúde da Comunidade de referência e agendar uma consulta de rotina com o médico, enfermeiro ou outro profissional da saúde para solicitar o encaminhamento para o tratamento no grupo. Feito assim, a unidade mais próxima onde os grupos são formados recebe esse encaminhamento e chama a pessoa para fazer uma primeira avaliação clínica, e posteriormente começa os encontros.

 

As reuniões dos grupos têm duração de três meses, com encontros semanais e depois quinzenais. Ao término deste período, as pessoas podem continuar em acompanhamento no chamado "grupo de manutenção", que tem encontros mensais para quem ainda sentir necessidade de um apoio.

 

O tratamento completo disponível no SUS envolve métodos que vão desde o aconselhamento até o uso de medicamentos. O usuário do SUS terá acesso a informações, reuniões de apoio, consultas para acompanhamento da saúde e acompanhamento psicológico, se necessário.

 

As informações sobre os locais de atendimento e horários disponíveis de tratamento podem ser encontradas nos Centros de Saúde da Comunidade.

 

 

 

Edição e postagem: Iara Cruz