Usuários e trabalhadores do CAPS AD de Palmas celebram Dia da Luta Antimanicomial

Secretaria Municipal da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 18 de maio de 2022 às 18:22

Atividades foram marcadas por atividades de autocuidado e ação no Parque dos Povos Indígenas

Para chamar a atenção da importância do Dia da Luta  Antimanicomial, 18 de maio, o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD III), unidade da Secretaria Municipal da Saúde de Palmas (Semus), realizou nesta quarta-feira, 18, atividades para os usuários atendidos no local, bem como para os trabalhadores do prédio. Numa parceria com o Instituto Embelleze, a coordenação administrativa do espaço proporcionou um dia de autocuidado, com oferta de corte de cabelo.

À tarde, o Caps AD III e a Fundação Escola de Saúde de Palmas (Fesp), por meio do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Mental, fez uma mobilização na Praça dos Povos Indígenas em alusão ao Movimento da Luta Antimanicomial.

Segundo o coordenador administrativo do CAPS AD III, Marcos augusto Jusselino Tavares, o 18 de maio representa o marco da Reforma Psiquiátrica, que teve início na década de 1980, com o lema 'Por uma sociedade sem manicômios'. O objetivo, conforme Tavares, é garantir os direitos de pessoas em sofrimento mental por meio de cuidados humanizados em liberdade. Ele ressalta que a Rede de Atenção Psicossocial (Raps) foi resultado desse movimento e que foi a partir dela que os Caps foram criados como um dispositivo ordenador da rede de cuidado em saúde mental.


“Hoje, fechamos um ciclo de celebrações, iniciado com o Dia das Mães. Avaliamos o saldo como bastante positivo, pois conseguimos estimular o autocuidado, a autoestima e a possibilidade futura de capacitação profissional dos nossos usuários e reinserção social”, afirmou Tavares.