‘Viver-Sus’: novos residentes conhecerão de perto a rede de saúde de Palmas

Fundação Escola de Saúde Pública

Autor: Redação Fesp | Publicado em 03 de março de 2020 às 14:33

No total 120 novos profissionais participam do ‘Viver-Sus’


Nos dias 05 e 06 de março, 120 novos profissionais e residentes dos Programas de Residência em Saúde da Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp) conhecerão de perto os cenários de práticas da especialização. A cerimônia de acolhimento do Projeto acontece a partir das 9h, no Auditório do Instituto Vinte de Maio (IVM), em Palmas. 

 

 

Para que os novos residentes tenham conhecimento sobre os serviços oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) de Palmas, a Fesp, em parceria com a Secretaria Municipal de Palmas (Semus) e o Centro Universitário Luterano de Palmas (Ceulp/Ulbra), realizará a segunda edição do ‘Projeto Vivências e Estágios na Realidade do SUS’, o ‘Viver-SUS’ 2020, que ocorrerá nos dois dias desta semana, integrando a semana do ‘VI Encontro do Plano Integrado em Residências em Saúde’, para acolher os novos residentes.

 

 

Divididos em grupos, os residentes irão conhecer in loco várias unidades de saúde e os serviços que são ofertados ao usuário do SUS. Dentro da programação do ‘Viver-SUS’, eles passarão pelos Centros de Saúde da Comunidade (CSCs), Ambulatório Municipal de Atendimento à Saúde (Amas), Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD III), Crefisul, Unidades de Pronto Atendimento Norte e Sul (Upas), Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses (UVCZ), entre outras unidades importantes da rede. Em todos os locais, os colaboradores que são profissionais da saúde farão a recepção aos residentes e também a apresentação dos espaços e serviços.

 

 

Lucas Justino, que está coordenando o ‘Projeto Viver-SUS’,  relata que toda a dinâmica das visitas foi planejada para que o residente se sinta acolhido no cenário de prática. “Capacitamos os profissionais que serão nossos colaboradores durante o projeto para que as atividades sejam bem organizadas, que a apresentação do serviço e da rotina de trabalho seja executada de forma clara, buscando mostrar ao residente o seu papel e o do preceptor dentro do serviço. No momento das visitas queremos aproveitar para apresentar um pouco dos sistemas de informação e fluxo de referência e contra referência da rede de saúde, além da apresentação da estrutura física das unidades e das equipes”, pontuou o coordenador.

 

 

A previsão é que os 120 residentes participem do ‘Projeto Viver-SUS’, sendo 83 dos Programas de Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade, Saúde coletiva, Saúde Mental, Uniprofissional em Enfermagem Obstétrica, 25 da Residência em Medicina da Família e Comunidade, além de seis residentes do Programa Uniprofissional em Clínica Integrada do Adulto e seis de Medicina Veterinária.

 






Edição: Lorena Karlla