21/11/2019 às 15h39

Fesp contribui para o aumento de pesquisas científicas no âmbito do SUS e qualificação dos serviços em saúde

imageJaciela ressaltou a importância do impacto das pesquisas realizadas no âmbito da rede municipal

Jaciela ressaltou a importância do impacto das pesquisas realizadas no âmbito da rede municipal

Fotógrafo: Raíza Milhomem

Fechar
imageDaniel Borini considera o SUS como um patrimônio nacional

Daniel Borini considera o SUS como um patrimônio nacional

Fotógrafo: Raíza Milhomem

Fechar
imagePalestra com o sanitarista Ricardo Burg Ceccim que fez um resgate das residências em saúde

Palestra com o sanitarista Ricardo Burg Ceccim que fez um resgate das residências em saúde

Fotógrafo: Raíza Milhomem

Fechar
imageA pesquisadora Lorena Dias destacou que o número de pesquisas na rede aumentou mais 660%

A pesquisadora Lorena Dias destacou que o número de pesquisas na rede aumentou mais 660%

Fotógrafo: Raíza Milhomem

Fechar

Redação Fesp

Com um crescimento de mais 660% no número de pesquisas realizadas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) da Capital, a Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp) tem muito a comemorar, uma vez que os projetos de pesquisas são desenvolvidos no âmbito dos programas de residências médicas e multiprofissionais executados pela instituição.

 

 

Para dar visibilidade e democratizar esse conhecimento científico produzido pelos pesquisadores e trabalhadores do SUS, a Fesp realiza nesta quinta-feira, 21, a 2ª Mostra de Ciência, Tecnologia e Inovação, e nos dias 22 e 23, o I Encontro Tocantinense de Residência em Saúde. Ambos os eventos acontecem no Centro Universitário Luterano de Palmas (Ceulp/Ulbra).

 

 

De acordo com a pesquisadora e presidente do Comitê de Pesquisa e Ética da Fesp, Lorena Dias, desde 2018 a Fundação regulamentou a pesquisa no âmbito municipal o que resultou em projetos mais qualitativos. Os trabalhos são submetidos a uma comissão composta por servidores, mestres e doutores.  “Esses projetos são avaliados quanto as suas especificidades, a sua relevância e aplicabilidade no SUS, e ainda a partir dessas questões, a gente avalia se a metodologia segue todos os critérios que um projeto de pesquisa deve ter, os aspectos científicos, e depois que esse projeto é aprovado pela comissão ele segue para tramitação no Comitê de Ética e Pesquisa”, explicou.

 

 

Durante a abertura da Mostra, Lorena mostrou essa evolução da pesquisa no âmbito do SUS. “Nós tivemos um aumento de 2016 para 2019 de mais de 660% no recebimento de projetos e a gente tem cada vez mais sistematizado, organizado a pesquisa, porque ela é base de sustentação do SUS. Todo o serviço de saúde seja na assistência, na gestão, ele precisa estar alicerçado com os resultados da pesquisa”, ponderou.

 

 

A pesquisadora ainda frisou que a Fesp prima por trabalhos que transformem a realidade da população. “O que a gente prima é que o usuário quando é convidado a participar de uma pesquisa, que ela de fato tenha um resultado que vá impactar direta ou indiretamente na vida dessas pessoas. Melhorando sua assistência, sua qualidade de vida, o processo organizacional do sistema, atendendo as demandas. A gente tem feito isso porque as pessoas não podem ser só cobaias de pesquisas porque os pesquisadores precisam construir currículos, elas precisam de fato ser úteis para a vida das pessoas”, concluiu.

 

 

Abertura

 

 

Durante a abertura o secretário de Saúde, Daniel Borini, ponderou que o SUS vem sofrendo ameaças quanto ao subfinanciamento e que novas legislações tentam acabar com as conquistas construídas ao longo de décadas. “Não podemos perder políticas públicas já conquistadas. E esse evento traz um renovo para a rede municipal, resgata o amor pelo que estamos fazendo e que a cada dia isso possa melhorar porque o SUS é um patrimônio do país que deve ser defendido por todos”, disse.

 

 

A presidente da Fesp, Jaciela Leopoldino, destacou o papel transformador das residências na rede municipal de saúde. “Os programas de residências da Fesp tem uma metodologia crítico-reflexiva baseada nas metodologias ativas de ensino aprendizagem que provocam e despertam nesse profissional residente a capacidade de contribuir e desenvolver intervenções estruturantes, consolidando o SUS com trabalhos que impactam positivamente na qualidade de vida do palmense”, finalizou.

 

 

A abertura contou ainda com o painel ministrado pelo sanitarista e professor doutor Ricardo Burg Ceccim que fez um resgate da história e do papel das residências em saúde para consolidação do SUS. A programação segue à tarde com as apresentações orais dos trabalhos, exposição em painéis de 165 relatos de experiências, entre outras palestras.

 

 

A Mostra faz parte da 'Semana Nacional de Ciência e Tecnologia' (SNCT), do Ministério da Ciência,Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC), que, em 2019, traz o tema ‘Bioeconomia: Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável’. O evento conta com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde, Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (Fapt), universidades e entidades públicas e privadas.

 

 


Portal do Contribuinte

Aqui você encontra os serviços on-line disponibilizados pela prefeitura.

Nota Quente

Programa de incentivo à emissão de notas fiscais gerando crédito para concorrer a prêmios.

Utilidade pública

Este espaço facilita o acesso do cidadão aos serviços prestados pelo município.

Servidor

Canal destinado à assuntos dedicados ao servidor público municipal.

Concursos

Canal destinado à concursos realizados pela Prefeitura de Palmas.

Turista

Conheça Palmas. Seus pontos turísticos, sua diversidade e eventos você encontra aqui.

PROJETOS E AÇÕES

+ PROJETOS E AÇÕES