03/09/2019 às 11h52

Aterro sanitário de Palmas ganhará sexta célula para depósito de resíduos sólidos

imageSuperintendente Adão Maia lembra que aterro sanitário da Capital é referência no Tocantins e em estados vizinhos

Superintendente Adão Maia lembra que aterro sanitário da Capital é referência no Tocantins e em estados vizinhos

Fotógrafo: Regiane Rocha

Fechar
imageTanques  garantem tratamento de resíduos líquidos drenados da compactação de resíduos depositados em células

Tanques garantem tratamento de resíduos líquidos drenados da compactação de resíduos depositados em células

Fotógrafo: Regiane Rocha

Fechar
imageApós concluída, a sexta célula do aterro sanitário de Palmas terá em média quatro anos de vida útil

Após concluída, a sexta célula do aterro sanitário de Palmas terá em média quatro anos de vida útil

Fotógrafo: Regiane Rocha

Fechar

Juliana Matos

O aterro sanitário de Palmas ganhará uma sexta célula para depósito de resíduos sólidos. A abertura da nova célula já está em andamento.  Nesta terça-feira, 03, segue em execução a escavação da célula.  As próximas etapas consistem na realização dos nivelamentos de fundo de aterro, compactação de solo, colocação de manta de impermeabilização (membrana) e drenos de chorume.

 

O investimento previsto para abertura desta nova célula é de R$ R$ 2.000.000,00, para custeio de maquinário e aquisição de membrana de proteção de solo.  A previsão de conclusão da nova célula é para o primeiro semestre de 2020.

 

O superintendente de Serviços Públicos, Adão Maia, explica que a sexta célula garantirá atividade contínua do aterro, tendo em vista que, a quinta célula, ativa no momento, estará no próximo ano se aproximando do limite de sua capacidade.

 

Atualmente, o aterro sanitário de Palmas recebe diariamente cerca de 240 toneladas de lixo doméstico. Considerando a célula em processo de abertura, esta terá capacidade para receber um volume estimado 34.000 toneladas, o que garantirá atividade por pelo menos quatro anos. 

 

A célula em atividade no momento (quinta célula) foi aberta no ano de 2016 e tem, segundo a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seisp), capacidade para 33.400 toneladas cúbicas.

 

O superintendente Adão Maia acrescenta que o aterro sanitário da Capital tem estrutura e área útil suficiente para abertura de mais células em um futuro próximo. “O aterro sanitário tem condições de atender Palmas por mais alguns anos, no entanto, é preciso que todos os palmenses colaborem. Realizar a separação e o aproveitamento dos resíduos sólidos recicláveis é um passo importante para prolongamento da sua vida útil”, ressalta Maia.

 

Como funciona?

 

O aterro sanitário é uma obra de engenharia com o objetivo de tratar a decomposição final dos resíduos da forma mais ambientalmente correta possível, prevenindo assim a contaminação dos lençóis freáticos. Todo o rejeito líquido, também conhecido como chorume, produzido no processo de decomposição do lixo sedimentado em taludes (elevações cobertas) é drenado para tanques de tratamento de efluente, cujos parâmetros são constantemente monitorados.

 

Todo o trabalho de gestão e manutenção do aterro sanitário de Palmas, o primeiro a ser construído no Tocantins e que é modelo para obras dessa natureza em outros estados e municípios, é feito pela Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seisp).



(Revisão e postagem: Iara Cruz)

Portal do Contribuinte

Aqui você encontra os serviços on-line disponibilizados pela prefeitura.

Nota Quente

Programa de incentivo à emissão de notas fiscais gerando crédito para concorrer a prêmios.

Utilidade pública

Este espaço facilita o acesso do cidadão aos serviços prestados pelo município.

Servidor

Canal destinado à assuntos dedicados ao servidor público municipal.

Concursos

Canal destinado à concursos realizados pela Prefeitura de Palmas.

Turista

Conheça Palmas. Seus pontos turísticos, sua diversidade e eventos você encontra aqui.

PROJETOS E AÇÕES

+ PROJETOS E AÇÕES