Seder inicia protocolos de inseminação artificial em dez propriedades da zona rural de Palmas

Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural

Autor: Redação Secom | Publicado em 13 de julho de 2021 às 12:34

O método utilizado é Inseminação Artificial em Tempo Fixo, que aumenta eficiência produtiva das crias desses rebanhos

A Prefeitura de Palmas, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural (Seder), iniciou na segunda-feira, 12, protocolos de Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) em rebanhos bovinos de dez propriedades rurais do entorno da Capital. A iniciativa tem como objetivo buscar maior eficiência na produção de leite, a partir do melhoramento genético das raças. 

Conforme explicou o médico veterinário da Seder Cláudio Sayão, “nessas propriedades serão realizados três manejos com o gado. Começamos com o dia zero (D-0), quando fizemos o manejo, analisamos o gado e realizamos o diagnóstico de gestação, iniciando o protocolo de inseminação das matrizes. No dia oito (D8) também são aplicados outros três hormônios e no dia dez (D10), que é o dia da inseminação, nós inseminamos as vacas que estão protocoladas”, esclarece. 

Segundo Cláudio Sayão, em Palmas, a predominância atual é de animais de raças zebuínas, que são raças com menor tempo de lactação. A busca pelo melhoramento genético com o cruzamento das raças que vêm da Nova Zelândia, como a Holandesa e Kiwi ou Jersolando, tem como meta ampliar a produção de leite para um período próximo a dez meses. 

“A expectativa é que as crias fêmeas, que nascerão deste cruzamento, possam apresentar maior persistência de lactação e produzir leite por mais tempo. Dessa forma, o produtor terá mais matéria-prima e, consequentemente, mais renda”, finalizou Sayão. 

Esse trabalho está sendo feito pelas equipes técnicas da Seder em dez regiões rurais de Palmas, sendo atendidas, nesta etapa, as regiões dos Projetos de Assentamentos (PAs) Entre Rios e Três Penas e as regiões da Estiva e de Taquaruçu, totalizando dez propriedades contempladas. 

 Método IATF 

A IATF é uma tecnologia que permite realizar a inseminação artificial em um horário preestabelecido, eliminando dessa forma a necessidade de observação e detecção do cio e tem como objetivo sincronizar a ovulação das fêmeas bovinas, por meio de uma sequência de tratamentos hormonais, conhecida como protocolo de sincronização. 

Ao final do protocolo, as inseminações são realizadas em horário predeterminado, o que reflete no aumento da eficiência produtiva.