Saúde promove atualização de coordenadores e enfermeiros sobre exame papanicolau

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 14 de outubro de 2021 às 11:53

A capacitação foi realizada na manhã desta quinta-feira, 14, auditório do Instituto 20 de Maio

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) promoveu na manhã desta quinta-feira, 14, uma capacitação para coordenadores e enfermeiros em relação às instruções do exame do Papanicolau (PCCU) e os encaminhamentos necessários para as pacientes da rede. O evento ocorreu no auditório do Instituto 20 de Maio (IVM).

De acordo com a enfermeira residente da Fundação Escola de Saúde Pública (Fesp) Sara Gonzalez, uma das facilitadoras do curso, a atualização das instruções normatiza as condutas necessárias para que os enfermeiros e médicos realizem o PCCU, além de fortalecer o acolhimento e atendimento das usuárias para os serviços. “Mesmo com a situação de pandemia, as mulheres precisam procurar o exame na rede”, destaca, acrescentando que o papanicolau permite o diagnóstico de infecções, doenças sexualmente transmissíveis e alguns tipos de câncer genital.

A enfermeira ainda explica que com as atualizações a população tem um melhor direcionamento sobre o que procurar, e para qual serviço será encaminhada. “Em um procedimento de PCCU na conversa que a usuária tem com o enfermeiro ou o médico o profissional pode identificar sintomas, para isso ele precisa realizar perguntas específicas sobre sintomas e toda aquela triagem com a paciente”, ressaltou.

Exame

O Ministério da Saúde recomenda que mulheres entre 25 e 64 anos façam o exame regularmente. O início pode ser mais precoce em virtude do começo da vida sexual. Idealmente, os exames devem ser anuais, entretanto após dois exames normais, o intervalo pode ser expandido para três anos, caso haja dificuldade de acesso ao exame. Se o exame indicar a presença de HPV, a frequência deve ser semestral ou menor, ficando a critério médico.